Pós-reabilitação Ativa

O programa Pós-reabilitação Ativa é uma resposta do CRNSA que visa a ocupação, a consolidação de competências, o enriquecimento pessoal e a integração social de utentes do CRNSA que já tenham terminado a reabilitação e de outros potenciais interessados dentro da população cega de Lisboa.

Esta resposta é constituída por quatro períodos semanais em que os seus utentes poderão frequentar um conjunto de atividades desenvolvidas por técnicos do CRNSA e por voluntários. Esses períodos terão duração idêntica, realizando-se de segunda a quinta-feira das 14h15 às 18h30.

Em cada um desses períodos, os utentes poderão participar numa atividade desenvolvida por técnicos do CRNSA, no horário das 14h15 às 15h50, e numa atividade desenvolvida por voluntários, das 16h30 às 18h30, tendo possibilidade de lanchar no intervalo entre atividades.

 

Atividades a desenvolver pelos técnicos do CRNSA:

 

  • Grupo de interajuda – espaço dedicado à partilha de experiências, de vivências e de dificuldades, à procura de soluções para os problemas e à construção de um projeto de vida exequível e gratificante.

  • Atelier de informática – espaço dedicado à consolidação de conhecimentos, à utilização e à exploração de equipamentos informáticos adaptados à pessoa cega.

  • Atelier de artesanato – espaço dedicado à aprendizagem de técnicas artesanais e à criação supervisionada de peças de artesanato.

  • Atelier de Cozinha – espaço dedicado à aprendizagem e aplicação de técnicas de cozinha seguras para a população com limitações visuais.

  • Atividade Motora – aula dedicada ao exercício físico adaptado com o objetivo de manutenção física, de manutenção dos requisitos para a mobilidade e da promoção do bem-estar.

 

Atividades a desenvolver por voluntários:

 

  • Aula de Yoga – aula dedicada ao exercício físico e à relaxação conforme os princípios do Yoga.

 

População Alvo

  • Utentes do CRNSA que já tenham terminado o processo de reabilitação.

  • Cegos e pessoas com baixa-visão residentes em Lisboa que se encontrem sem ocupação e que não encontrem respostas mais adequadas na sua envolvente social.

 

Número de vagas

O número de vagas será definido em função de cada atividade, podendo cada utente frequentar as atividades que mais lhe interessem.

  

Admissão

A inscrição será feita através de preenchimento de formulário de Inscrição Pós-reabilitação Ativa no site do CRNSA, devendo o candidato indicar os seus dados pessoais, motivação e atividades que pretende frequentar.

Será dada prioridade no preenchimento das vagas a ex-utentes de reabilitação sobre potenciais interessados que nunca tenham frequentado o CRNSA.

 

São critérios de admissão:

  • A capacidade para frequentar com proveito as atividades.
  • A existência de uma motivação genuína para as atividades propostas.
  • A aceitação do regulamento do CRNSA.
  • Um historial de adequação, respeito pelas normas e adesão à aprendizagem ao longo do processo de reabilitação.
  • No caso de utentes que não tenham feito reabilitação, poderá ser exigida uma avaliação presencial para se proceder à admissão.

 

Normas de funcionamento e duração

O funcionamento do “Pós-reabilitação Ativa” rege-se pelo regulamento do CRNSA em todos os aspetos que não são especificados neste documento.

A inscrição no “Pós-reabilitação Ativa” será feita por períodos letivos com duração de 10 meses, a iniciar em Setembro e a terminar no fim de Junho do ano seguinte.

 

No final de cada ano letivo, o utente poderá fazer nova inscrição para o ano seguinte, não havendo limite para as vezes que poderá fazer esta renovação.

Os utentes poderão inscrever-se em qualquer altura no decorrer do ano letivo, sendo essa inscrição válida apenas até ao final do mesmo.

No caso de haver mais candidatos do que vagas para determinada atividade, a gestão das mesmas será feita segundo os seguintes critérios:

  • Os utentes que nunca beneficiaram da resposta terão prioridade sobre os que dela já beneficiaram;
  • De entre os utentes repetentes, terão prioridade aqueles que foram mais assíduos e interessados, sendo essa avaliação feita caso-a-caso pela equipa do CRNSA.